Monthly Archives: junho 2013

Pneus esportivos

esportivo

A escolha desses pneus exige mais critério do que se imagina.

Um pneu bom não pode apenas ser bonito, precisa garantir um desempenho dinâmico e harmônico com o aspecto visual. Os pneus receberam status de acessório, os motoristas estão adquirindo cada vez mais em função da beleza do desenho dos sulcos, e para complementar aparência do veículo. Utilizam novos compostos de borracha e reforçam na carcaça interna, tudo para acompanhar o desenvolvimento dos motores.

A principal característica é o estilo rebaixado, que reduz a inclinação da carroceria em curvas, deixando o veículo com caráter esportivo.

A suspensão se torna áspera porque é reduzida a capacidade de obsorção de impactos, assim, afetando o conforto.

Os pneus mais largos e de perfil baixo, acompanham as irregularidades do solo, que dificulta a condução, exigindo do motorista mais braço.

Os pneus esportivos estão mais sujeitos a aquaplanagem, por serem mais largos. Aumentando a exposição do carro á deriva que é um dos principais fatores de risco, pois para o uso urbano, não há opção de escolha entre os pneus de chuva ou pista seca, como nas corridas.

Não é bem verdade, quando dizem que os pneus esportivos por serem mais largos aumentam o consumo. Quanto mais largo o pneu, maior é o seu peso, assim, maior será a potência consumida pelo motor girá-lo. Ocorre o aumento de resistência ao rolamento, daí o aumento expressivo do consumo.

Não devemos esquecer-nos de respeitar o diâmetro total do conjunto pneu/roda original. Quando ultrapassamos essa medida, seremos punidos com perda da capacidade de aceleração e redução da velocidade final.

Geometria,rodízio e balanceamento entenda a importância:

Se o seu carro está puxando para um lado, os pneus estão mais gastos de um lado do que do outro, se o volante trepida quando você ultrapassa os 60km/h, está na hora de fazer geometria e balanceamento no seu veículo.

Por que isso ocorre?

Geometria:

Se o seu veículo não estiver com as especificações geométricas da suspensão em conformidade com o fabricante, estará sujeito a sofrer arrasto dos pneus em curva,um desequilíbrio das forças que atuam no veículo quando em sentido de marcha tem um desgaste prematuro e irregular dos componentes da suspensão e pneus.É necessário manter-se dentro de uma revisão preventiva que não exceda o limite e tempo de quilometragem,uma adequada distribuição de carga nas rodas além de favorecer um trabalho suave das molas amortecedores e propiciando melhor segurança e dirigibilidade.Os aparelhos de medição da geometria podem ser do tipo mecânico ótico, a lazer e computadorizado com relatório impresso. O fator mais importante é ter um profissional treinado para o uso adequado do equipamento, conhecendo-se os ângulos corretos de cada veículo.

Balanceamento:

Consiste em equilibrar o excesso ou má distribuição de massas no conjunto pneu e aro. O contra peso (o chumbo) é usado para compensar a área da roda que apresenta desigualdade de peso. Se o seu veículo apresenta uma vibração na carroçaria a uma velocidade acima dos 60 Km/h pode ter como causa o desbalanceamento das rodas traseiras,  se a vibração for sentida no volante de direção, teremos um provável desbalanceamento nas rodas dianteiras.

Esse chumbo poderá cair, ou descolar com o tempo, fazendo com que a roda fique desbalanceada,provocando um desgaste precoce do pneu.

O balanceamento pode ser feito tanto com as rodas no carro usando um balanceador local, como com as rodas fora do carro usando um balanceador de coluna.

 

imagem-ilustrativa9

 

Rodizío de Pneus:

Nome dado ao ato de inverter os pneus entre os eixos dianteiro e traseiro. Serve para que os mesmos tenham um desgaste uniforme, aproveitando o máximo deles.

Recomenda-se fazer Geometria, Balanceamento e Rodízio a cada 8.000km, podendo-se prorrogar no máximo até 10.000km, em casos normais. Mesmo se o seu veículo aparentemente não necessita de tal manutenção, ela é recomendada e necessária.

Tudo sobre rodas parte II:

Fotos-de-Rodas-Esportivas-Para-Carros

As rodas de liga leve,assim como os pneus de perfil baixo,ajudam a compor o visual. Será que essas modificações beneficiam proporcionalmente ao investimento aplicado? Ou será que apenas deixam o veículo com um ar mais esportivo?

A substituição das rodas pode alterar o comportamento do carro, comprometer a estabilidade em curvas, e também pode aumentar o consumo de combustível. É importante estar atento nas dimensões, Off-Set,furação e tipo de pneu utilizado.

Quando os motoristas trocam as rodas originais, normalmente preferem por aros maiores, para dar um efeito mais esportivo, pois preenche melhor o arco do para-lama. Do aro de 14 ou 15 polegadas passa para 17,18 até 19 polegadas. Mas isso são benefícios estéticos.

A possibilidade de utilizar discos de freios maiores é um dos motivos que leva um carro esportivo a utilizar rodas de liga leve e de grandes dimensões. Isso colabora com a dissipação de calor elevando a capacidade de frenagem do carro, mas esse mesmo efeito não será percebido em um carro de rua.

É claro que as rodas maiores são bem mais bonitas, mas os benefícios praticamente inexistem. A dirigibilidade do carro melhora quando montados com pneus de perfil baixo.

Não espere mais das rodas grandes que um ar um pouco mais esportivo, elas podem até a valorizar o seu carro. Então se você gosta de personalizar seu carro, deixá-lo mais esportivo, estiloso, tudo bem.