Entendendo a relação da direção do Toyota Corolla

Toyota-Corolla-XEi-2015 (29)

A liderança no mercado automotivo brasileiro exercido atualmente pelo Honda Civic na sua categoria está altamente ameaçada pelo Toyota Corolla. A Toyota aposta no rejuvenescimento do Corolla 2015 que agora está mais robusto, apresentando linhas agressivas e mais espaço interno, com nova motorização, câmbio e tecnologias inéditas, com a transmissão automática Multi-Drive com sete velocidades e a TV digital é integrada a uma tela multimídia de 6.1 polegadas.

Corolla_interor

Ele foi apresentado nos salões de Tóquio e Joanesburgo no final do ano de 2013 e a décima primeira geração do automóvel já encontra-se disponível no Brasil em quatro versões: uma manual GLI equipada com motor de 1.8 litro e transmissão de seis marchas e outras três versões com câmbio automático, a GLI, a XEi e Altis, com motores de 1.8 litro e 2.0 litros, respectivamente e câmbio de 7 marchas. Leve sempre a um centro automotivo especializado.

As mudanças que aconteceram com certeza deixaram o automóvel bem mais atraente e competitivo. Por outro lado, a comparação estética com o principal concorrente Honda Civic é inevitável. De acordo com especialistas do setor automotivo, essa reestilização tem como principal motivo conquistar o público da faixa etária entre os 30 e 45 anos, que muitas vezes tem interesse em automóveis mais esportivos como o Chevrolet Cruze, o Lancer da Mitsubishi e o próprio Honda Civic.

Para efeitos de comparação a Toyota explica que o novo design é inspirado no olhar focado de um grande atleta de alto rendimento antes de uma competição e acaba traduzido pelas suas formas côncavas e convexas da dianteira, na sua traseira e nas laterais. O rebaixamento das grades frontais aconteceu justamente para melhorar a eficiência e a proteção aos pedestres.

A frente do automóvel ganhou faróis ligados aos para lamas e o capô agora recebeu vincos acentuados no centro e nas laterais. A traseira apresenta contornos de carroceria que possui defletores de lua na parte inferior e do porta malas unidos às laterais e às lanternas. O estilo que as todas de 16 polegadas ganharam é próprio e de acordo com cada versão. A gama de cores encontra-se ampliada com o inédito vermelho e o branco perolizado.

Toyota-Corolla-XEi-2015 (29)

E para entendermos um pouco sobre direção hidráulica, precisamos entender que a relação da direção é a relação entre quanto é necessário girar o volante para que as rodas girem. Podemos citar como exemplo o fato de uma volta completa de 360 graus do volante pode resultar em um giro das rodas do automóvel em 20 graus e nesse caso a relação de direção corresponde a 360 dividido por 20, que é de 18:1.

Uma relação mais alta quer dizer que é necessário girar o volante mais vezes para que as rodas girem um determinado número de graus. No entanto, será necessário um menor esforço pelo fato de a relação de transmissão das engrenagens ser mais alta.

Geralmente os automóveis esportivos mais leves possuem relações de direção mais baixas do que as de automóveis maiores e caminhões. A relação mais baixa proporciona uma resposta bem mais rápida já que não é necessário girar tanto o volante para que as rodas girem um determinado número de graus, o que é desejado em automóveis esportivos. Os automóveis menores são mais leves o suficiente para que o esforço necessário para girar o volante é adequado, mesmo com relação de direção mais baixa.

E para cuidar bem do sistema de direção hidráulica do Toyota Corolla, procure sempre um centro automotivo especializado com técnicos mecãnicos treinados e prontos para realizar todo tipo de diagnóstico e manutenção preventiva e corretiva nas peças da direção. É muito importante que a direção esteja funcionando perfeitamente para proporcionar conforto e comodidade para o condutor.