Manutenção e cuidados mecânicos no Volkswagen Golf

golf

É uma situação muito boa a do Golf perante a Volkswagen, sua montadora. É um automóvel que faz muito sucesso, desde o seu lançamento e mudar o modelo que é um dos carros chefes de uma montadora não é fácil. Isso a Volkswagen está sentindo na pele, pois acaba de atualizar o Golf e nau Europa a cada quatro carros vendidos da Volkswagen, um é Golf. Assim, quando a sétima geração do hatch médio foi lançada, a montadora mostra mais uma vez que funcionou e está no caminho correto para que ele continue fazendo bastante sucesso na sua categoria. Ganhou mais espaço, está mais econômico, com mais equipamentos e até seu preço diminuiu para ficar mais competitivo. Isso sem falar nos motores e no chassi que está mais eficiente.

golf
Agora, quando um novo Golf está sendo projetado, os projetistas pela própria história e sucesso do Golf, sentem-se na obrigação de renová-lo sem perder a identidade e também sem ser apenas mais uma repetição. É como um livro que ao ser lido por várias pessoas, cada uma interpreta da maneira subjetiva que entende. Leve sempre a um centro automotivo especializado. Sempre terá uma dica valiosa.

Sua primeira alteração acontece quando nota-se que ficou mais baixo e mais comprido, enquanto aumentou também em seus entre eixos e na sua largura. Apresenta também a mesma cara e perfis que são típicos da linhagem do Golf, mesmo tendo a maior mudança na sua traseira, onde um vinco que encontra-se transversalmente une as lanternas, que parecem criações da linha Alfa Romeo.

Apesar de o Golf ser um automóvel tradicional, não é conservador. Por um lado, destaca-se o que costumam chamar de linha de caráter, que é um vinco que começa no para lamas dianteiro e risca as portas bem abaixo das maçanetas. Com alguns truques, essa linha abraça o automóvel praticamente todo. Porém, na verdade, somente aparece na zona acima das caixas das rodas, d eixando dessa maneira evidenciada propositalmente uma outra marca registrada do Golf: seus para lamas volumosos.

Apresenta um vinco na tampa traseira, o friso na grade dianteira e faróis e lanternas especiais fazem com que aconteça o abraço envolvente da linha do automóvel. Sua coluna larga e sem a famosa janela-espia também é dada bastante atenção pela Volkswagen como elo o passado do Golf.

Porém, se a das duas gerações do Golf reforça a sensação de grande evolução do Golf em relação a seu design moderno, por dentro não é diferente. A cabine interna, que apresenta o console central totalmente voltado para o motorista, faz com que o acesso e a consulta aos equipamentos e aos instrumentos e cria uma atmosfera de cockpit, deixando o automóvel com aspecto bastante esportivo. O acabamento e a qualidade dos materiais apresentados são de alto nível, bem parecidos com o que se vê nos modelos de luxo da marca, como Passat e Touareg.

Para que o automóvel funcione perfeitamente, acendendo suas luzes externas e internas e também ligando perfeitamente, é necessário que o sistema elétrico esteja funcionando corretamente. Para isso, foram iniciados testes no sistema elétrico do veiculo, para que fosse realizada a identificação e o motivo pelo qual o motor estava funcionando com aquele aspecto pesado, cansado, virando de maneira dificultosa. Foram realizados tetes nos seguintes sistemas: cabos elétricos, motor de arranque e o mais importante: a bateria, que é a alma do sistema elétrico do automóvel, precisando funcionar perfeitamente.

Quando a bateria está somente descarregada, porém não está danificada, uma carga de eletricidade bem realizada é suficiente para que ela volte a funcionar corretamente e faça com que todos os sistemas elétricos do Volkswagen Golf funcionem direito.

Além disso, muitas vezes o motor pode virar corretamente e não entrar em funcionamento. Isso acontece quando tentamos dar a partida e o automóvel não corresponde, não pegando. Outros testes podem ser realizados, como:

1 – A vazão da bomba de combustível e a pressão precisam estar corretas;
The-Golfs-interior-was-updated-for-2015.-Photo-Volkswagen
2 – Rastreamento com o scanner automotivo pode diagnosticar o que deve ser feito como manutenção corretiva e preventiva;

3 – O sincronismo da correia dentada deve ser verificado corretamente. No caso, a chaveta que fixa a roda pode estar danificada. Dessa maneira, o sensor de rotação estava enviando um sinal incorreto para a UCE que estava prejudicando todo o seu funcionamento.

Um das soluções pode ser a substituição das engrenagens do virabrequim, onde está fixada a chaveta. Algumas vezes a sua substituição pode solucionar o problema.

Uma situação que poucas pessoas sabem e que não deve ser utilizada, a não ser em extrema necessidade é fazer o motor do Golf funcionar a base de trancos. É um procedimento muito perigoso e arriscado, ainda mais se for realizado por motoristas inexperientes e que não saibam como deve ser feito. Por isso, o tranco somente deve ser usado em último caso e sendo extremamente necessário. Além do mais, precisa ser feito por pessoa sque tenham experiência para danificar o mínimo possível o automóvel.

Para que o sistema do seu Volkswagen Golf sempre esteja funcionando perfeitamente e sem nenhum problema, não deixando você na mão por pane elétrica, procure sempre um centro automotivo especializado com técnicos mecânicos treinados e prontos para resolver qualquer situação que seja apresentada e aconteça no sistema elétrico, bem como realizar uma manutenção preventiva. Dessa maneira você conseguirá ficar tranquilo quanto a situação elétrica do automóvel e poderá utilizá-lo sem preocupações.