Tag Archives: serviços automotivos

Boa iluminação diminui risco de acidentes

pneus

A Iluminação veicular tem chamado a atenção pelo potencial de segurança em ruas e principalmente em estradas. As estatísticas no exterior apontam que, no passado, o risco de acidentes noturnos era três vezes maior que à luz do dia. Isso mudou desde o início dos anos 1990, com o surgimento das lâmpadas de xênon.

Apesar de muitos acreditarem na aumento do consumo de combustível por causa da inclusão de alguns acessórios automotivos no veículos, como por exemplo no funcionamento do ar condicionado automotivo. Em relação a essa energia gasta pelas lâmpadas não devemos considerar sua influência devido ao seu baixo consumo.

A tecnologia xênon chegou aqui no Brasil em veículos importados, enquanto no mercado de reposição ocorria total descontrole. Muitos kits de qualidade baixa causam problemas de foco, potência excessiva, coordenadas cromáticas e linhas de corte erradas, provocando grave ofuscamento. Além da cor azulada, que está em total desacordo com a legislação e o bom senso.

O Contran regulamentou recentemente o uso das lâmpadas de xênon, tanto o sistema original de fábrica quanto o do mercado de acessórios. A legislação levou a polêmicas ao exigir regulagem automática de altura do facho e lavador de faróis automotivos.

De qualquer maneira, outra grande evolução está se iniciando. Trata-se da segunda geração de LED (diodo emissor de luz). Essas aplicações tiveram início em lanternas traseiras/dianteiras, terceira luz de freio, iluminação interna e chegaram aos faróis auxiliares de neblina e de longa distância.

Começaram a produzir a segunda geração de LED, que batizou de Joule. Cada unidade tem 5 cm de diâmetro e se caracteriza por facilitar a customização, ou seja, adaptar-se a diferentes aplicações em iluminação. Blocos dessas pequenas pastilhas, formando os faróis principais, têm incrível emissão de luz e durabilidade equivalente à vida útil do veículo. Afinal, não possui filamentos, a exemplo de lâmpadas comuns, que podem se danificar com vibrações geradas pelo rodar do automóvel. Nunca mais precisar trocar uma lâmpada queimada ou que perdeu eficiência por desgaste natural é bastante conveniente, além de significar um avanço de peso na segurança do trânsito.

A luz branca dos LEDs com temperatura de cor acima de 4.200 graus Kelvin também proporciona conforto visual ao motorista. O sistema ainda é muito caro e, assim, só está disponível nos modelos topo de linha.

10 Dicas para viajar sem preocupação

vai-viajar-15

Quando um feriado se aproxima, ou quando está em período de férias já é um convite para pegar a estrada com a família. Mas antes disso é preciso verificar seu automóvel e seus itens de segurança, para não correr risco de segurança, acidentes e multas.

1-Vários itens precisam ser revisados, os mais importantes são os pneus. Verifique seu desgaste, não trafegue com os pneus carecas, é uma infração de trânsito alem de ser perigoso. Cheque se o pneu atingiu o limite de 1,6 mm de profundidade dos sulcos, existe um indicador na banda de rodagem para facilitar essa tarefa, que é chamado de TWI, é uma saliência de borracha com altura de 1,6 mm que é colocada dentro do sulco do pneu.

2-Os pneus devem ser calibrados semanalmente, de acordo com a indicação do manual do veículo. Calibre os pneus levando em consideração o peso que será levado no seu veículo, o estepe também não pode ser esquecido.

3-Verifique suas ferramentas, é sempre importante levá-las. Incluindo o triângulo, chave de roda e o macaco. Poderá levar uma multa, se esses itens determinados pela legislação não estiverem no veículo, além de perder cinco pontos na carteira de habilitação, pois se trata de infração grave.

4-Verifique o nível de óleo. A sugestão é trocar tudo de uma vez, se estiver muito baixo. Aproveite e verifique o filtro de óleo, que deve ser substituído a cada duas trocas.

5-Verifique a parte elétrica, também pode geral multa se não estiver de acordo com a legislação, além de ser importante para sua segurança. O pisca alerta, faróis alto e baixo, luzes de freio, setas, lanterna e a buzina devem estar em ordem. A iluminação das placas também precisa ser verificada.

6-Cheque os limpadores de para-brisa. Caso tenha riscos ou faixas no para-brisa, trepidação, ruídos, lamina quebradiça, rasgada ou torta já é hora de trocá-las. Recomenda-se colocar um aditivo do tipo detergente no reservatório de água do limpador para que a limpeza tenha mais eficiência.

7-Verifique o extintor, cheque a validade. Ele deve ser posicionado na área verde do gráfico, se estiver na amarela, a peça deve ser substituída, ou também correrá o risco de levar multa.

8-Atente para a água do radiador e dos freios, níveis do fluido de direção hidráulica, bem como as condições de seus discos e pastilhas.

9-Além da parte elétrica e mecânica verifique os cintos de segurança. Devem ser usado por todos os ocupantes do veículo. Crianças sempre no banco de trás com cinto de segurança ou cadeirinha apropriada e também devem estar presas pelo cinto de segurança.

10-Respeite os limites do carro, cuidado com o excesso de objetos soltos dentro do veículo e cargas. Não dirija se estiver com sono ou cansado, é tão arriscado quanto dirigir alcoolizado.

Calibragem dos pneus

images (1)

Nem gordo nem magro

Quando o gordo e o magro são colocados na pressão, muda tudo, causando consumo elevado, desconforto, impacto, desgaste irregular, problemas de estabilidade e aderência, e amassamento.

O pneu é o contato do carro com o asfalto, seu estado influência o comportamento do veículo. É necessário calibrá-lo corretamente, de acordo com a condição de carga e conforme especificado pelo fabricante.

O que pode acontecer se os pneus estiverem cheios ou murchos demais?

Cheios demais

Desgaste: Com a pressão interna alta, o desgaste se concentra no meio da banda de rodagem;

Aderência: Devido à redução da superfície de contato ela diminui, comprometendo assim a frenagem;

Conforto: Com o pneu mais gordo, passa a absorver menos as saliências do piso e repassá-las aos passageiros;

Impacto: No caso, em que pouco impacto é absorvido, a duração de outros componentes como a suspensão, é comprometida;

Combustível: Há uma redução do consumo de combustível, já que os pneus ficam menos resistentes á rolagem. Mas não vale a pena, há muitas desvantagens;

Murchos demais

Estabilidade: Nesta situação o pneu se deforma, o carro fica mais sujeito a rolagem;

Rodas: Como o pneu esta mais vazio, ele se deforma com facilidade, podendo assim amassar a roda e também danificar a suspensão;

Desgaste: Concentrado nas extremidades da banda de rodagem;

Consumo: Aumenta muito o de combustível;

Fujão: O pneu pode ate sair do aro, em condições extremas;

Então o que fazer?

Verifique o manual para ver se há valores diferentes para o carro vazio e cheio; Faça a medição com pneus ainda frios; Confira toda semana a pressão dos pneus.

Situações especiais:

Na terra fofa, ou na areia, é melhor que a pressão dos pneus seja menor, de forma a impedir que o carro se enterre e de forma a aumentar a superfície de contato.

Num lugar com pedras grandes já é o contrário, os pneus mais duros impedem que a roda amasse.